Está pensando em contratar uma Organizadora Pessoal? Já sabe exatamente o que esperar desta profissional e a quais cuidados e processos são necessários ficar atento? Se você tem dúvidas de como contratar o serviço de organização pessoal vou te dar algumas dicas de como proceder.

Ao longo dos anos, o setor de profissionais de organização e produtividade teve um grande crescimento e como ainda não é uma profissão regulamentada, fica difícil para quem está contratando ter maior segurança no momento de fechar um contrato. Por este motivo, acho muito importante o cliente se inteirar sobre:

– a trajetória profissional que a prestadora de serviço construiu;

– seu tempo de mercado e experiência;

– é sempre bom visitar seu site, blog e redes sociais;

– perguntar sobre os desafios que ela já enfrentou;

– certificar-se que ela tenha empresa aberta e exigir nota fiscal;

– ler, atentamente, o contrato de prestação de serviços e notar se ela deixa claro os deveres e limites entre a relação “prestadora de serviços x cliente (e vice-versa)”;

– se o que ela tem a oferecer é compatível com aquilo que você deseja.

Os Prós de Contratar Uma Organizadora:

– ela trará soluções inovadoras para velhos problemas;

– entregará soluções personalizadas – esta prestação de serviço oferece experiências únicas, pessoais e intransferíveis;

– por experiência, saberá ofertar exatamente o que é necessário sobre produtos e embalagens, não pecando pelo excesso ou  pela falta, justificando o uso e os benefícios que estes trazem a longo prazo;

– terá uma preocupação ecologicamente correta para os resíduos que saírem da organização.

Oferecer um serviço de organização pessoal deve conter excelência do início ao fim. A organizadora deve ser organizada, principalmente na hora do descarte, lembrando que o planeta não é uma grande lata de lixo, conscientizando seus clientes a serem responsáveis pelos resíduos que produzem e oferecendo soluções apropriadas de descarte, desenvolvendo uma consciência de suas práticas de consumo;

Uma profissional indicada é sempre a melhor pedida, pois você pode conversar com quem já contratou seu serviço anteriormente e saber se ela entrega o que de fato vende.

Minha Visão Sobre o Mercado:

estou no mercado há 9 anos e nos últimos três, o tenho acompanhado com mais atenção. Observo formação de profissionais que ocorre de uma maneira desenfreada, escolas que oferecem cursos de formação por valores abusivos e profissionais que oferecem cursos para quem quer ingressar na área como se fosse pastelaria, vendendo a profissão como complementação de renda.

Muitas profissionais não tem a organização pessoal como sua única profissão e a levam como hobby, praticando valores abusivos na cobrança das diárias (que chegam a R$1.000,00 – com valor de hora a R$125,00) e outras que deseducam o mercado (cobrando diárias de R$240,00 – com valor de hora a R$30,00) para conseguir manter o ritmo de trabalho.

Participo de vários projetos como colaboradora e vejo o despreparo de diversas profissionais em relação a tudo que citei acima.

Como Contratar o Serviço de Organização Pessoal

O Entendimento do Cliente À Respeito da Profissão de Organizadora:

na maioria dos casos o cliente não tem a compreensão exata do que está consumindo, vislumbrando que a maior parte do serviço se baseia apenas na pura e simples separação de roupas por cor e etiquetagens de armários e gavetas, acreditando que tudo pode ser feito com um passe de mágica.

Tenho a impressão que essa visão simplista do negócio ocorre por conta da forma como a profissão é retratada em programas de TV e até em contas de Instagram, que postam apenas o Antes/Depois, excluindo todo o árduo processo que é organizar uma casa, uma mudança e dependendo do caso, a vida do contratante. Portanto, vale lembrar que o programa de TV conta com uma equipe e que a apresentadora está vestida e maquiada como se estivesse indo passear, fato que ocorre exatamente por não ser ela quem toma conta da parte pesada. Neste contexto, a apresentadora simplesmente dá “uma cara bonita” a um processo que pede tempo, suor e lágrimas. É importante ficar sempre atento em saber quem você está colocando para mexer em seus objetos e na sua energia.

Como É Prestar Este Serviço na Prática:

a vida real é bem diferente! Assim, o cliente só me verá com roupa de passeio e maquiada no dia da visita técnica. Após acertado todos os trâmites burocráticos, entra em cena uma outra face da profissional, com outro tipo de roupa e glamour zero.

A cada dia de trabalho concluído eu descubro um novo grupo muscular em meu pequeno corpo de 1,56 cm, através do cansaço e da dor. É necessário muito cuidado com meu corpo, que é minha maior e mais importante ferramenta de trabalho. Faço isso por meio de exercícios físicos, sessões de massagem e quiropraxia.

Além de cuidados físicos também estudo muito, para atender a complexidade que o processo da organização pode envolver, pois entro na intimidade e na vida das pessoas que me contratam e é preciso saber chegar e entrar em solo sagrado. Uso a minha expertise profissional no momento da organização: organizar é logística, é um jogo de encaixe, como o lego ou quebra cabeças. Tudo que trago da minha experiência como arquiteta eu coloco na organização.

Em 2019 me formei em arte terapia para complementar meus atendimentos e poder oferecer um serviço mais completo a pessoas que estão passando por processos de alterações mais expressivas em suas vidas, como divórcios, lutos e situações de acúmulo (para saber tudo sobre minha formação profissional acesse o post Quem É Margô Belloni).

Uma organizadora pessoal, como eu, e com a minha formação em arquitetura pode fazer muitas interfaces, como contribuir em projetos de marcenaria, auxiliar em projetos pockets de revitalização de ambientes, organizar e fazer o retro fit em ambientes corporativos, uma vez que possuo vasta experiência com medidas e estética e consigo antecipar o quê funciona e o quê não funciona. Além disso, tenho formações complementares que me fazem uma profissional mais eficiente naquilo que me propus a exercer como profissão, mas esse assunto fica para um próximo post.

Conselho Fundamental:

como tudo na vida é preciso saber onde se quer chegar para escolher a direção. No caso da contratação de uma prestação de serviço não é diferente:  converse, fale, repita e desenhe se preciso for, quantas vezes forem necessárias. Seja claro, mal entendidos acontecem por falta, justamente, de uma comunicação direta e assertiva. 

Se sinta atraído pela trajetória profissional de sua prestadora de serviço, faça uma conexão além do papel.